terça-feira, 27 de outubro de 2015

Capítulo 7

- Ah fica. –ele falou tentando impedir que Vanessa saísse da cama.
- Não posso. –ela falou fazendo um bico. – Eu vou ver se minha mãe está em casa. –ela falou saindo.
A morena passou pelo quarto dos pais e nenhum sinal deles, Greg provavelmente teria ido trabalhar. Vanessa desceu as escadas indo direto pra cozinha e assim que entrou viu um bilhete preso na porta da geladeira.
“V, fui ao mercado e não sei quando volto. Beijos mamãe.”
- E então cadê minha sogra? –Zachary falou entrando na cozinha.
- Ela não está, e essa é uma ótima hora pra você ir.
- Que isso? –ele a olhou. – Abusa do meu corpo durante a noite e agora tá me expulsando.
- A menor aqui sou eu e não você. –ela falou rindo.
- E ainda me acusa?
- Zachary é serio. –ela falou tentando não rir. – É melhor você ir.
- Ok, eu vou mais antes um beijo não seria nada mal.
Vanessa sorriu fraco e se aproximou iniciando um beijo que não durou muito tempo já que a morena ouviu a porta da frente ser aberta.
- Sai logo é a minha mãe. –ela o empurrou e abriu a porta dos fundos.
- Nós vemos a noite?
- Sim, vai logo. –ela falou fechando a porta.
- V? –Gina a chamou.
- Oi mãe.  –ela falou tentando se manter normal.
- Estranho o carro do Zachary ainda esta ai na frente.
- É que faltou gasolina e hoje mesmo ele vem buscar.
- E você?
- O que tem?
- Por que não está no colégio.
- Acordei com uma dor de cabeça. –Vanessa falou fingindo uma cara de dor.
- Tome um remédio e volte a dormir. –ela falou sorrindo fraco.
E assim a morena tomou um remédio para dor já que ela realmente sentia uma dor de cabeça fraca e subiu novamente.
- Ah não fala serio. –Vanessa falou assim que abriu a porta. Era quase final de tarde e a morena estava deitada no sofá vendo alguma coisa na tv.
- Sentiu minha falta? –Giovanna falou sorrindo falsamente.
- Já matei a falta que estava sentindo. –a morena tentou fechar a porta porem foi impedida.
- Que falta de educação.
- Que porra você quer? –Vanessa falou seria.
- Eu fique sabendo que você e o Zachary voltaram.
- Como é que você sabe disso? –Vanessa perguntou nervosa, era impossível a Giovanna saber de uma coisa desse tipo.
- Parece que você esqueceu do nosso acordo.
- Eu não me lembro de ter algum tipo de acordo com você.
- Então eu acho que vou ter que refrescar a sua memoria. –ela falou empurrando mais a porta e entrando.
- Vai embora agora ou…
- Ou o que? –ela virou olhando para Vanessa. – Vai me colocar pra fora? Faz isso e a sua querida mãe vai adorar ouvir o meu escândalo.
- O que você quer?
- Só que você se afaste do Zachary.
- Você sabe que isso não vai acontecer.
- Então você não vai se importa se eu der uma palavrinha com a sua mãe. –ela falou olhando para a escada e vendo Gina descendo.
- O que esta acontecendo aqui? –Gina falou desconfiada.
- Nada, e ela já está de saída. –Vanessa segurou Giovanna pelo braço.
- Agora que sua mãe chegou?
- Sim agora. –a morena apertou o braço de Giovanna e arrastou para fora da casa. –Você venceu ok?
- Boa menina. – Giovanna falou sorrindo. – Beijos Vanessa. –ela falou e começou a andar.
- Posso saber o que foi isso? –Gina falou assim que Vanessa entrou.
- Nada. –ela mentiu. – Eu preciso ir na casa da Sel, volto mais tarde. – a morena saiu porem não indo para casa da amiga e sim para a casa de Zachary.
- Vanessa? – Zachary falou surpreso e assustado ao mesmo tempo por ver a expressão de Vanessa.
- Podemos conversar? –ela falou em tom de voz baixo.
- Claro. –ele abriu mais a porta e a morena entrou sentando no sofá. – Que cara é essa? O que houve?-ele sentou ao lado dela.
- A Giovanna…
- O que aquela maluca fez agora?
- Ela quer nós separar de qualquer jeito. –Vanessa falou com os olhos lagrimejados. – Eu não quero ficar longe de você, de novo não. –ela o abraçou.
- Não vamos. –ele apertou contra seu corpo. – Olha. –ele se afastou um pouco fazendo com que ela olhasse. – Me diz o que aconteceu.
- Ela não tá brincando Zachary. –Vanessa respirou fundo. – Se insistimos em continuar juntos ela vai falar pra quem quiser ouvir que um professor anda transando com uma aluna menor de idade.
 - Ela não vai falar nada amor.
- Vai Zachary e hoje eu tive a prova disso.
- Eu enfrento o que for pra ter você do meu lado. –ele acariciou a bochecha dela. – Eu vou agora mesmo contar tudo pro seus pais.
- Nem pensar.
- V vai ser muito melhor se seus pais souberem de uma vez, assim a Giovanna não terá motivos para chantageá-la.
- Eu sei Zachary. –ela respirou fundo. – Mas eles não precisam saber assim né? Eu vou tentar falar com eles antes ok?
- Tem certeza? Eu posso está ao seu lado.
- É melhor não. –ela o olhou. – Está decidido eu vou falar com eles primeiro e com certeza meu pai vai querer lhe colocar um pouco de medo e pedir pra conversar com você.
- Por você eu enfrento a fúria do sogrão. – ele falou sorrindo.
- Idiota. –ela riu alto. – Te amo.
- Eu sei disso. –ele falou convencido.
- Ah eu vou indo antes que você me coma. –ela falou levantando mas ele a puxou fazendo a mesma cair em seu colo.
- Agora que você veio não vai embora tão cedo. –ele a segurou firme chocando seus lábios ao dela.
Vanessa gemeu baixo quando Zachary a jogou deitada no sofá, ficando entre as pernas dela. Zachary usava como sempre uma cueca box e isso era um problema sempre que Vanessa resolvia ir ate a casa dele, um problema não seria bem a palavra certa afinal nunca era demais para ela ver aquele corpo maravilhosamente gostoso.
Ele voltou a beija-la dessa vez provocando-a roçando sua ereção na intimidade dela, que a essa altura estava vestida apenas com uma lingerie preta.
- Vamos pular logo pra parte boa? –ela o olhou e ele riu. Ele desceu o corpo beijando a extensão da barriga da morena chegando ate o seu real destino, a barra da calcinha dela.
- Vamos. –ele retirou a mesma jogando-a em um canto qualquer.
O moreno se aproximou mais soltando a respiração quente sobre a intimidade dela, e foi quase impossível conter um gemido quando ela sentiu a língua dele adentrar em sua intimidade ao mesmo tempo em que ele estimulava seu clitóris.
Ele sabia e muito bem o que estava fazendo, e por conta disso não demorou muito para que Vanessa gozasse em seus lábios. A morena sorria satisfeita e quando se deu conta Zachary já tinha subido e beijava toda a extensão do seu pescoço.
Zachary ajeitou-se entre as pernas dela e antes de penetrar passou sua glande pela intimidade dela provocando-a recebendo olhares reprovadores.
- Se fizer isso mais uma vez você é um homem morto. –ela o fuzilou som o olhar e mesmo assim ele repetiu o movimento. –Zachary… –o pedido saiu mais como um gemido manhoso.
Ele riu por conta do desespero dela e sem aviso prévio penetrou com força e por um momento Vanessa pensou ter perdido os movimentos das pernas e não, não era exagero.  A respiração de ambos estava descompensadas, ambos gemiam alto, os movimentos eram rápidos e frenéticos não demorou muito para que Vanessa gozasse novamente sendo seguida por Zachary.
- Fica só mais um pouco morena. –ele a segurava firme pela cintura enquanto ela tentava levantar.
- Eu não posso. –ela fez um bico.
- É claro que pode. –ele se esticou pegando o celular que estava em cima da mesa de centro. –Viu ainda tá cedo. –ele falou depois de ver as horas. –Pelo o que eu lembro você só precisa está em casa as dez. –ele colocou uma mecha do cabelo dela atrás da orelha e lhe deu um selinho.
- Eu queria muito ficar, mas nada me tira da cabeça que a Giovanna pode aprontar. –ela o olhou. – Eu preciso realmente ir pra casa e falar com meus pais. –ela finalmente conseguiu se levantar e começou a catar as suas peças de roupa.
- Tem certeza mesmo que não quer que eu esteja com você? –ele perguntou olhando-a.
- Tenho. –ela falou firme. – Vai ser muito melhor se você não estiver lá quando o meu pai quiser socar a sua cara.
- Agora eu tô com medo dele.
- É brincadeira ok? –ela falou sorrindo. – Ele não vai fazer isso, vontade não vai faltar. –ele depositou um selinho nele e seguiu ate a porta.
- Me liga depois que falar com eles? –ele perguntou antes de abri a porta.
- Ligo. –ela se aproximou iniciando um beijo longo e calmo. –Eu te amo.
- Eu também te amo. –ele abriu a porta e a morena saiu logo em seguida.
Não demorou muito para que Vanessa chegasse em casa e antes de entrar respirou fundo. “É hora da verdade” pensou em quanto caminhava a passos lentos em direção à porta.
- Seja o que Deus quiser. –ela falou baixo e abrindo a porta. – Mãe? –ela chamou baixo ao ver que Gina estava senta no sofá parecendo segurar algo.
- Por que mentiu? –Gina falou olhando-a assim que Vanessa parou na sua frente. –Eu sempre lhe dei total confiança pra me contar tudo e na primeira oportunidade você mente pra mim?
- Do que…
- Do que eu tô falando? –Gina a interrompeu. – Disso. –ela falou jogando ao seu lado um envelope com algumas fotos. Não foi nem preciso Vanessa olhar todas que estavam ali, ela pegou apenas uma que mostrava ela e Zachary se beijando. – Você tem noção do que você fez? Seu professor Vanessa, você esta tendo um caso com o seu professor.
- Eu posso explicar. –Vanessa falou baixo.
- Você vai explicar, mas não pra mim e sim pro seu pai.
- Mãe, por favor, me escuta. –Vanessa suplicou. – Me escuta e depois você conta tudo pro meu pai.
- Eu não vou contar nada, você vai. –ela falou e virou para subir porem Vanessa a segurou.
- Me escuta pelo menos. –ela pediu olhando-a.
- Depois conversamos. –ela puxou o braço e subiu as escadas.
Gina não estava brava com o fato da filha namorar um professor, estava mais brava com o fato da filha ter mentido justamente pra ela que apesar de ser rígida as vezes, tinha a criado em um ambiente totalmente confiável e a morena sabia sim que qualquer coisa por mais absurda que fosse Vanessa teria o total apoia da mãe desde que não mentisse.
Ligação on:
- Oi. –Vanessa falou com a voz embargada.
- Você já falou com eles né? – Zachary perguntou em um tom de voz baixo.
- Não foi preciso. –ela falou tentando segurar o choro.
- Como assim?
- A Giovanna fez questão de tirar inúmeras fotos de nós dois.
- O que?
- E entregou tudo na mão da minha mãe.
- Eu tô ind…
- É melhor não Zachary. –Vanessa o interrompeu. – Ela está completamente decepcionada comigo.
- Ela vai entender meu amor.
- E se não entender?
- Eu vou conversar com ela.
- Nem pense nisso ok? –ela esperou por uma resposta mas ele permaneceu calado. – Zachary promete?
- Uma hora eu vou ter que falar com ela.
- Eu sei, mas não precisa ser agora.
- Tudo bem.
- Eu preciso desligar.
- Me ligue antes de dormi ok?
- Ok.
- Te amo morena.
- Te amo moreno.
Ligação off:
Assim que desligou Vanessa viu a porta do seu quarto ser aberta e seu pai para segurando a mesma.
- Sua mãe disse que você precisa conversar comigo.
- Preciso mesmo. –ela falou com uma tensão em sua voz e Greg entrou no quarto, arrastou uma cadeira que tinha ali e sentou-se de frente para a filha.
- O que foi? –ele perguntou serio e Vanessa o olhou respirando fundo.
- Talvez você não aceite muito bem o que eu vou falar. –Vanessa falou nervosa.
- Por favor, não me diga que está gravida.
- Não eu não estou gravida. –ela falou sorrindo fraco. – Mas você com certeza vai acha isso bem pior que uma gravidez.
- Falo logo Vanessa.
- Eu tô namorando…
- Ah isso? E qual o problema?  -ele a interrompeu. –Quem é ele?
- O meu professor de geografia.
- O que? –ele praticamente gritou.
- Pai por fav…
- Você endoidou Vanessa Anne?
- Eu posso explicar.
- Explicar? –ele riu nervoso. – Eu não quero ouvir mais uma palavra.
- Pai por favor.
- Isso é loucura Vanessa e eu acho bom você terminar com essa loucura. –ele falou a olhando serio e saindo logo em seguida batendo a porta do quarto.
- Droga! –Vanessa falou deixando as lagrimas molharem seu rosto.
Não, não podia está tudo perdido, ela o amava e vice-versa, só de se imaginar longe dele a morena sentia um aperto no peito. Ela o amava e estava disposta a passar por cima de tudo e todos, passando ate mesmo por cima dos seus pais, as duas pessoas que ela mais amava no mundo só para ficar ao lado dele.
A morena chorou tanto que acabou dormindo em meios lagrimas. Na manha seguinte acordou com uma dor de cabeça consequência de horas seguidas de choro, ela levantou com dificuldades e caminhou ate o banheiro banhou-se e fez suas higienes matinais, quando terminou arrumou-se e desceu as escadas indo direto para cozinha. A morena acordou mais cedo do que o normal e acabou encontrando com o pai ainda em casa.
- Bom dia. –ela falou sentando-se à mesa e apenas recebeu olhares dos pais. Apesar de não ser dito nada a morena sentiu que eles estavam se chateados.
- Ontem eu o seu pai conversamos. –Gina quebrou o silencio e sentou-se à mesa juntando-se a eles.
- Sobre? –ela perguntou mesmo sabendo do que se tratava.
- Sobre esse seu envolvimento com o Senhor Efron. –Greg falou serio.
- Tomamos uma decisão. – Gina falou porem não tinha tanta firmeza na voz.
- Que decisão? –ela se animou ao pensar na possibilidade dos pais aceitarem o namoro dela.
- Você vai estudar fora. –Greg falou sem nem ao menos olha-la.
- O que? –Vanessa praticamente gritou -Como assim estudar fora? –Vanessa perguntou olhando para Gina e logo depois para Greg.
- Você vai para a casa da sua tia em Nova York. –Greg falou normalmente.
- Vocês estão brincando não é?-ela perguntou com a esperança de ouvir um sim.
- Não. –Greg falou firme.
- Por que isso agora? –ela falou irritada.
- Será que por causa desse seu envolvimento com o seu professor? –Greg finalmente a olhou.
- Eu estou namorando o Zachary e eu o amo. –ela falou firme.
- E você lá tem idade pra entender o que é amor? –Greg tentava manter se tom de voz normal.
- Eu não vou a lugar algum. –ela levantou. – E eu quero ver quem vai tentar me obrigar. –ela falou e saiu pisando forte.
Seus pais a conheciam e muito bem, quando ela estava decidida a fazer ou a não fazer alguma coisa não tinha ninguém na face da terra que faria a morena mudar de ideia. Ela caminhou rápido sem prestar muita atenção pra onde ia, e só se deu conta quando parou em frente ao portão do colégio, por ser um pouco cedo a movimentação de alunos em frente ao mesmo era pequena, ela percorreu o local com os olhos e respirou aliviada ao ver Selena chegando.
- Que cara é essa criatura? –Selena perguntou parando na frente da amiga.
- Meus pais querem me mandar pra Nova York. –a morena falou com os olhos lagrimejados.
- O que? Por quê? O que aconteceu?  -Sel perguntou confusa.
- Eles descobriram tudo.
- OMG. –Selena falou surpresa. –Vamos sair daqui e você me explica tudo ok? –Vanessa apenas assentiu e as duas caminharam entrando no colégio indo direto para os fundos do mesmo. A morena começou a contar o que estava acontecendo e quando finalmente terminou esperou por alguma reação da amiga.
- Fala alguma coisa. –Vanessa pediu olhando para Selena e a mesma olhava para o chão pensando em algo.
- Só tem uma coisa que fará eles mudarem de ideia. –ela virou olhando para a amiga.
- Que coisa?
- Fala que está gravida.
- Tá maluca Selena? –Vanessa falou rindo. – Se eu inventar isso ai sim ele me mandam pra Nova York.
- Claro que não morena. –Sel se ajeitou e continuou. – Nenhum pai quer a sua filha de dezessete anos gravida e abandonada. –ela falou sorrindo.
- Não Sel isso é loucura ok? –ela falou descartando a ideia. – A minha mãe ela não esta tão firme com essa decisão, se eu convence-la de que eu realmente amo o Zachary ela vai me ajudar.
As duas levantaram e seguiram de volta para dentro do colégio.
Por sorte a primeira aula da morena era justamente a de Zachary. A morena pedia mentalmente para que o tempo passasse mais rápido, queria logo que o sinal batesse e que todos os alunos saíssem o mais rápido possível dando uma “liberdade” para que ela ao menos conseguisse dizer para eles se encontrarem em algum lugar.
- Porra de sinal que nunca toca. –Vanessa falou impaciente olhando para Selena, e antes que a morena pudesse responder o som do sinal tocando ecoou pelo colégio. Vanessa respirou aliviada e agradeceu mentalmente. – Encontro você depois ok? –ela falou olhando para amiga que já arrumava as coisas.
- Ok. –ela respondeu sorrindo e fechando a bolsa saindo logo em seguida. A sala estava quase fazia tirando o fato de que Mari ainda enrolava na arrumação do seu material com a esperança de que Vanessa finalmente saísse a deixando ali sozinha com o Zachary.
- Efron. –ela falou se aproximando da mesa.
- O que deseja Mariana. –ele falou sem prestar muito atenção na morena.
- Eu estou dando outra festa nesse final de semana e você está convidado. –ela falou sorrindo.
- Eu não sei…
- É só uma festa e eu prometo lhe compensar com a minha companhia já que na ultima eu falhei com você. –ela falou se apoiou sobre a mesa e impulsionou o corpo para frente fazendo com que o seu enorme decote ficasse na altura do rosto dele.
- Convite feito Mariana agora você poderia me dar licença? –ele finalmente a olhou. – Preciso explicar para a minha assistente qual o trabalho dela para hoje. –ele falou se refirindo a Vanessa.
- Eu espero ansiosamente a sua presença. –ela falou mordendo o lábio inferior e saindo logo em seguida.
- “Eu espero ansiosamente a sua presença.” –Vanessa fez uma voz fina e um tanto irritante. – Vadia! –ela falou com raiva.
- Olha só como ela fica linda morrendo de ciúmes. –Zachary falou sorrindo e se aproximando da mesma.
- Ela e essa voz de “Quero dá”. –ela falou ainda com raiva e Zac riu. –Eu acho bom nem passar pela sua cabeça a possibilidade de ir nessa festa ouviu?
- Vai ser só uma festa morena. –ele a provocou.
- Ah tá só uma festa em que uma puta vai correr atrás de você o tempo todo, pronta pra ir para em algum canto com você.
- Pare de ser ciumenta. –ele falou rindo.
- Não é ciúmes. –ela falou firme.
- Ah não? É o que então?
- Estou apenas cuidando do que eu meu.
- Eu sou seu? –ele perguntou e ela consentiu que sim com a cabeça. – Só seu?
- Sim, só meu e de mais ninguém. –ela fez um bico. –Aviso dado. –ela o olhou. – Agora esquece a vadia da Mariana.
- Quem é Mariana? –ele perguntou e Vanessa riu fraco. – Como foi falar com seus pais?
- É justamente sobre isso que temos que conversar.
- Pode ser hoje a noite lá em casa?
- Não, acho que vai ser meio impossível sair de casa depois de tudo.
- Quando então?
- Agora, tem como? –ela perguntou rezando por um sim.
- Tem eu estou em horário livre mesmo.
- Ótimo. –ela sorriu aliviada. – Me encontra nos fundos do colégio em dez minutos ok?
- Ok. –ele falou e Vanessa lhe roubou um selinho rápido saindo logo em seguida.
- Seus pais o que? –Zachary perguntou sem acreditar no que tinha acabado de ouvir.
- Mas eu já deixei bem claro que eu não vou a lugar algum. –ela falou firme.
- Eu vou falar com eles. –Zachary falou com toda a certeza.
- Não Zac, por favor. –Vanessa implorou. – Se você for agora ai sim eles vão insistir em me mandar para Nova York.
- Vanessa eu não posso ficar longe disso, eu não posso simplesmente cruzar os braços e esperar que você resolva tudo sozinha. –ele desabafou.
- Eu só quero que as coisas se acalmem antes de você ir ate lá falar com eles.
- E se as coisas não se acalmarem? –ele a olhou. – Eu preciso conversar com eles.
- A minha mãe não está nem um pouco contente com a decisão do meu pai. –Vanessa o olhou. – Ela está chateada comigo, mas se eu conversar com ela pedir desculpas e convencê-la de que eu realmente te amo ela irá me ajudar, por favor, me deixa conversar com ela.
- Tudo bem. –ele falou soltando a respiração. – Mas se não adiantar nada eu vou falar com ela ok?
- Ok. –ela falou sorrindo fraco e respirando aliviada com o fato dele ter aceitado.
- Agora vem cá. –ele a puxou pelo braço colando seu corpo ao dela e a segurando pela cintura. – Que eu vou me aproveitar de você só um pouco. –ele falou rindo torto.
- Só um pouco? –ela fez um bico.
- Muito? –ele perguntou e ela assentiu rindo.
A morena envolveu os braços no pescoço dele e se aproximou iniciando um beijo calmo.
O beijo calmo já não estava tão calmo assim, as mãos do moreno percorriam pelo corpo da morena chegando ate a bunda mesma onde ele apertou forte fazendo com que ela gemesse entre o beijo.
Zachary afastou-se um pouco cessando o beijo e descendo os lábios para o pescoço da morena onde alternava entre beijos e chupões que com certeza deixariam marcas na pele branca e delicada da morena. Ele voltou a beija-la e a segurou mais firme ainda pela cintura colando os seus corpos ainda mais.
- Que bonito hein? –a voz de Selena ecoou pelo local fazendo com que Vanessa tomasse um susto e acabasse mordendo o lábio de Zachary.
- Porra Selena. –ela falou colocando a mão sobre o peito que subia e descia. –Eu vou matar você. –Vanessa falou indo pra cima da amiga porem foi impedida por Zachary que a segurou pela cintura.
- Calma morena. –ele falou rindo. –Não é pra tanto.
- Relaxa Zachary que isso deve ser TPM. –Selena falou rindo.
- TPM é o caralho. –ela fuzilou Selena com o olhar. – Você me paga. –ela falou irritada e se soltando dos braços de Zachary, a morena passou ao lado da amiga pisando forte e com um bico maior que o mundo.
- Que porra deu nela? –Sel perguntou com o cenho franzido e sem entender nada do que tinha acabado de acontecer.
- Ela só está estressada e digamos que você atrapalhou um momento bem intimo. –ele falou um tanto vergonhado.
- Eu não queria mais foi preciso. –Sel cruzou os braços. – A Aninha esta feito louca atrás de você e como eu vi você e logo depois a Vanessa vindo pra cá eu achei melhor vir te chamar antes que ela mandasse outra pessoa fazer isso.
- Droga esqueci de entregar uma papelada. –ele falou começando a andar porem parou e se virou olhando para Selena. – Peço desculpas por ela está com a cabeça cheia e resolveu extravasar.
- Tudo bem. –ela falou sorrindo fraco. – Eu já estou acostumada com essas explosões de ódio da Vanessa.
- Mais uma vez desculpas. –ele falou sorrindo e voltando a andar.
Selena respirou fundo e olhou pro nada, Vanessa era sim sua melhor amiga porem ela estava farta de ter que aguentar essas explosões repentinas da morena. Sim ela sabia e muito pelo o que a morena passava, tinha até uma certa culpa em relação a tudo isso porem isso não é motivo para sair descontando a suas raiva na primeira pessoa que aparecesse.

****

- O que mais você descobriu? –Giovana perguntou para digamos ao seu “braço direito.”
- Os pais dela tomaram a decisão de leva-la para Nova York. –falou rindo.
- Perfeito. –Giovana falou rindo. – O que seria de mim sem você?
- Nada né gata!? –falou rindo – Eu sou a peça mais importante pra você conseguir tanta informação.
- É, mas você esta me ajudando só para se vingar.
- Também.
- Você já imaginou a reação dela quando descobri? –Giovanna olhou curiosa.
- Foda-se a reação dela ou de qualquer pessoa, eu tenho os meus motivos.
- Motivos esses que eu ainda quero saber.
- Não importa o que importa é que eu estou lhe ajudando.
- Sabe que teve um lado bom nisso tudo? –Giovanna falou rindo. – É claro fora o fato de acabar com aquele romance de merda.
- O que mais tem de bom?
- Eu conheci você. – Giovanna riu e se aproximou envolvendo os braços no pescoço da pessoa. – E fiz escolhas que antes achava impossível.
- Vamos deixar bem claro que isso não é namorar. –a pessoa lhe encarou.
- É apenas diversão eu sei. –ela falou fazendo um bico.
- Preciso ir, ainda tenho que ir à casa da Vanessa ver como anda as coisas.
- Qualquer novidade é só ligar.
- Ok.
O “braço direito” de Giovanna falou sorrindo e saindo logo em seguida.

****

- Oi tia. –Selena falou sorrindo assim que Gina abriu a porta.
- Oi Seleninha. –Gina retribuiu o sorriso.
- A Vanessa tá por ai? –ela falou entrando. – Eu até que tentei ligar, mas ela não quer atender as minhas ligações. –Selena falou fazendo um bico.
- Esta. –Gina a olhou. – O que aconteceu?
- Por quê?
- Ela chegou furiosa, dizendo que vai dá o troco em você.
- Tivemos uma pequena discursão.
- Posso saber o motivo?
- Um trabalho que eu fiz e não coloquei o nome dela. –Selena mentiu.
- Hum. –Gina não acreditou muito. – Ela está lá em cima.
Selena sorriu em agradecimento e subiu as escadas indo direto para o quarto da amiga, a porta não estava fechada e sem qualquer cerimonia e mesmo sabendo que Vanessa estava uma fera Selena entrou e se jogou na cama.
- Tá fazendo o que aqui? –Vanessa perguntou um tanto irritada.
- Queria conversar com a minha amiga posso? –Selena perguntou como se fosse obvio.
- Eu não estou com cabeça pra conversar agora.
- Eu quero pedir desculpas. –Selena sentou-se de frente para amiga e a olhou. – Eu não deveria ter interrompido o seu momento com ele, mas foi preciso.
- Por que foi preciso? –Vanessa finalmente a olhou.
- A Aninha estava que nem uma louca atrás do Zachary, e  como eu sabia onde vocês estavam eu achei melhor ir chama-lo do que outra pessoa. –Selena a olhou seria. – Me desculpa? –ela fez uma cara fofa.
- Desculpo. –Vanessa falou rindo. – Eu não consigo ficar brigada com você mesmo.
- Ah moreninha. –ela sorriu largo. – Vem cá você já falou com a sua mãe?
- Ainda não. –Vanessa fez um bico.
- Filha? –Gina a chamou e a morena saiu sendo seguida por Selena. –Tem um garoto aqui. – ela falou assim que Vanessa parou no topo da escada. Selena e Vanessa se olharam e desceram logo em seguida, assim que chegaram na sala viu Austin em pé sorrindo para as duas.
- Oi Vanessa. –ele falou sorrindo e a abraçando.
-Oi Austin. –ela retribuiu o abraço.
- Amiga a gente se fala depois? –Selena a olhou e Vanessa assentiu. –Oi e tchau. –ela falou rindo e olhando para Austin.
- Oi e tchau Selena. –ele falou rindo e a olhando caminhar ate a porta.
- Então o que devo a honra da visita? –Vanessa perguntou olhando para Austin.
- Já tem um tempo que a gente não se fala então eu resolvi fazer uma visita. –ele falou rindo fraco. – Aceita dar uma volta comigo?
- Claro. –Vanessa falou rindo e gritando alguma coisa do tipo “Vou sair e não demoro.”
Os dois caminhavam sem rumo e em silencio pela rua onde a morena morava.
- Você me parece muito feliz. –ele finalmente quebrou o silencio.
- E estou tirando alguns detalhes que não são nada agradáveis.
- Possa saber o que seria “esses detalhes”?
- Nada demais. –ela falou rindo fraco e tentando ser o mais amigável possível.
- Ok já entendi que é tipo um segredo.
- É quase isso.
- Final de semana a Mari vai dá uma festa, aceita ir comigo?
- Eu bem que queria ma…
- Nada de “mas”. –ele a interrompeu. – Dá ultima vez não foi tão ruim ficar na minha companhia ou foi?
- Claro que não. –ela respirou fundo tomando coragem para dá um fora nele. – Eu gosto de você Austin, mas não dessa forma, não da mesma forma que você gosta de mim.
- Era justamente sobre isso que eu queria falar, eu te amo Vanessa. –“Fodeu” ela falou mentalmente.
- Droga!
- Fui precipitado eu sei, mas é a verdade.
- Austin eu não sinto o mesmo por você, desculpa, mas é a verdade.
- É o seu ex não é?
- Atual na verdade. –Vanessa falou em um tom de voz baixo.
- Claro era obvio que vocês voltariam.
- Você é muito importante na minha vida e sempre vai ser sempre tivemos uma ótima relação e eu não queria que tudo acabasse assim.
- Eu entendo morena. –ele a olhou. – Vai levar um tempo pra tirar você da minha cabeça mas eu consigo.
- Você ainda vai encontrar alguém que realmente te ame. –ela falou pegando na mão dele. –Eu preciso ir, a gente se vê depois?
- Claro. –ele a abraçou e a observou enquanto ela se afastava.
Assim que Vanessa chegou em casa procurou pela mãe na cozinha e como não a encontrou subiu as escadas indo em direção ao quarto da mesma. A morena precisava e muito conversar com a mãe e de alguma forma convence-la de que realmente amava o Zachary.
- Mãe? –Vanessa a chamou em um tom de voz baixo parando na porta do quarto.
- Oi. –ela virou olhando para Vanessa.
- Podemos conversar? –Gina assentiu e a morena caminhou ate a cama sentando na frente da mãe. – Primeiro eu queria pedir desculpas por ter escondido a verdade, eu sei que se tivesse contado antes você talvez me apoiaria. –ela a olhou. – Eu cresci em uma família que tinha a confiança como principal ingrediente para se manter unida e eu destruir toda essa confiança que você tinha em mim.
- Não posso negar o fato de estar chateada com você. –Gina falou seria. – Mas eu vejo realmente que você esta arrependida por não ter contado antes.
- Isso que dizer que você me perdoa? – ela perguntou com um certo medo da resposta.
- Sim. –Gina sorriu. – Só peço que nunca, nunca mais mesmo minta pra mim ok?
- Ok. –Vanessa sorriu largo e abraçou a mãe. – E tem mais uma coisa. –ela falou se afastando.
- É sobre isso de você ir para Nova York não é?
- Eu não quero ir mãe e meu pai só esta fazendo isso para me afastar do Zachary.
- Você o ama de verdade não?
- Amo como nunca amei, e como nunca vou amar alguém. –Vanessa falou firme e com os olhos brilhando.
- Eu vou tentar fazer o seu pai mudar de ideia ok?
- Jura? –a morena sorriu largo.
- Juro. –Gina também sorriu largo. – Eu vou falar com ele e tentar convence-lo de que não vai adiantar nada se você for embora.
- Obrigada mãe. –Vanessa a abraçou mais uma vez.
- Mas você conhece o seu pai e fazer com que ele mude de ideia será quase impossível.
- Ele sempre ouviu o que você acha certo ou errado e dessa vez não será diferente.
- O que eu não faço por você hein pequena? –Gina sorriu.
- Eu te amo tanto. –ela sorriu e abraçou a mãe mais uma vez.
- Eu te amo muito mais. –Gina falou sorrindo e alisando o cabelo da filha.

****

- Morenaa. –Selena falou entrando no quarto e se jogando na cama, Ashley entrou logo em seguida porem em silencio.
- Você me ama só pode. –Vanessa falou rindo.
- Quase nada. –Sel riu. –Então o que o Austin queria?
- O Austin teve por aqui é? –Ashley perguntou curiosa.
- Ele aparecer por aqui foi o de menos, pior mesmo foi ter ouvido um “Eu te amo” dele.
- OMG. –Selena falou surpresa.
- Ele o que? –Ashley perguntou espantada.
- Pois é.
- Tá, mas mudando totalmente de assunto. –Selena falou sentando ajeitando na cama. – Você já falou com a sua mãe?
- Espera. –Ashley falou antes que Vanessa respondesse.
- O que foi? –Vanessa a olhou.
- O Austin teve mesmo aqui e falou que te ama? –ela voltou ao assunto “Austin”.
- Caramba minha filha. –Selena falou a olhando. – Você ainda tá falando disso.
- Eu estou surpresa ué.
- Sim Ashley ele esteve aqui e falou realmente que me ama. –Vanessa confirmou.
- Então você falou ou não com a sua mãe? –Selena perguntou novamente.
- Sim e ela entendeu que eu realmente o amo. –Vanessa falou sorrindo largo.
- Então isso significa que ela vai te ajudar? –Selena perguntou querendo ter certeza.
- Ela prometeu conversar com meu pai e tentar faze-lo mudar de ideia em relação à Nova York.
- Mas e o seu namoro com Zachary? –Ashley perguntou.
- Uma coisa de cada vez. –Vanessa a olhou. –Assim que minha mãe conseguir fazer com que ele mudei de ideia falamos sobre isso.
- Meninas? –Gina chamou parando na porta do quarto.
- Aê tia Gina ajudando o casal do ano. –Sel a olhou sorrindo.
- Selena. –Vanessa lhe deu um tapa.
- Claro Sel, afinal eu tenho que ajudar o meu querido genro e a milha filha a ficarem juntos. –ela falou sorrindo. –Acabei de fazer o jantar estão com fome?
- Sempre. –Selena levantou e saiu correndo indo ate a cozinha, Gina riu e saiu logo em seguida.
- Aconteceu alguma coisa Ash? –Vanessa perguntou olhando para a amiga e notando que ela estava meio longe.
- Não. –ela falou sorrindo fraco. – Vamos comer né? Porque conhecemos muito bem a Selena e é bem capaz de não sobrar nem uma migalha. –ela falou rindo e saindo logo em seguida sendo seguida por Vanessa que não se convenceu com a resposta da amiga.
O jantar entre elas passou com muita conversa e risada, assim que terminaram de jantar não demorou muito para que Ashley e Selena tomassem o rumo de casa. Vanessa subiu indo direto para o seu quarto, o pai da morena estava quase chegando e Gina iria conversar com ele, iria pelo menos tentar tira essa ideia absurda de mandar a morena para Nova York.
Vanessa estava deitada sobre a cama e lia um livro quando ouviu seu celular tocar, pegou o mesmo e sorriu ao ver o nome dele no visor.
Ligação on:
- Oi meu amor. –ela falou sorrindo assim que atendeu.
- Oi meu amor. –ele repetiu e Vanessa o sentiu sorrir também. –Falou com a sua mãe?
- Sim, e ela acabou entendendo tudo.
- Graças a Deus.
- Ela vai falar com meu pai ainda, vai tentar fazer com que ele mude de ideia com essa historia de ir estudar em Nova York.
- Por mim eu mesmo falava com ele.
- Já falamos sobre isso.
- Eu quero dormi com você.
- Impossível e você sabe disso.
- Foge de casa e vem parar na minha cama.
- Isso sim é um convite tentador.
- Aceita?
- Final de semana ok?
- Ok.
- Eu vou desligar meu pai chegou e quero ver se consigo ouvir alguma coisa.
- Vanessa não faz….
- Beijos, te amo.
Ligação off:
A morena desligou sem nem ouvir a resposta de Zachary, esperou mais um tempo trancada no quarto dando tempo de pelo menos Greg tomar um banho. Vanessa saiu do quarto na ponta do pé e caminhou ate a escada sentou-se no chão e encostou-se na parede de um jeito que seria impossível um dos dois vê-la ali.
Vanessa esperou mais alguns minutos e estava quase desistindo quando ouviu um “Podemos conversar” sendo dito pela mãe.
- Então? –Greg olhou para a esposa. –Qual a encrenca da vez?
- Eu não quero que a Vanessa vá para Nova York.
- A minha decisão foi tomada. –ele falou serio.
- Não vai adiantar nada mandar ela para longe.
- É claro que vai, os dois vão ser obrigados a terminar com esse relacionamento.
- Deixa de ser idiota. –Gina o olhou serio. – A Vanessa completa dezoito anos daqui a um mês, o que vai adiantar mantê-los afastados só por esse tempo?
- Como assim? –ele perguntou confuso.
- Você acha mesmo que Vanessa sendo maior de idade ela não vai voltar correndo pros braços dele? –Greg continuou a olhando. – Eles se amam Greg e não tem nada, absolutamente nada que podemos fazer.
- E dai que ela já vai está com dezoito anos? Ela ainda será a minha filha e se depender de mim os dois não ficaram juntos. –ele falou firme.
- Lembra quando começamos a namorar? –Gina falou e ele franziu o cenho confuso.
- Lembro, por quê?
- Lembra que o meu pai era prefeito da cidade e que por conta disso a nossa família era a mais rica?
- Claro que lembro, mas o que isso tem a haver?
- O que ele queria fazer quando descobriu que eu estava namorando um simples filho de carpinteiro?
- Ele queria tirar você da cidade. –ele falou se lembrando e agora sim remexer no passado fazia todo o sentido. Greg não percebeu mais estava fazendo exatamente a mesma coisa que o sogro fez anos atrás.
- E só mudou de ideia quando? –Gina o olhou.
- Quando você contou que estava gravida.
- Eu não quero que isso aconteça com a Vanessa e com o Zachary, eu não quero ver a minha filha engravidando só pra ficar perto de quem ela ama.
- Ok. –Greg soltou a respiração pesada. – Eu não vou manda-la para Nova York. –ele falou e assim como Gina, Vanessa sorriu largo.
- E o namoro deles?
- Eu ainda acho loucura. –ele falou serio. –O Zachary é bom rapaz e eu não duvido de que ele realmente faça a Vanessa feliz, mas se alguém descobre será o fim dele, e eu não quero o mal dele.
- Daremos um jeito. –Gina riu fraco. – O que importa é que a nossa filha esta feliz.
- Tudo bem. –ele falou e Gina sorriu largo abraçando-o.
- Ouviu Vanessa? –Gina falou olhando para escada, não era possível vê-la, mas Gina sabia e muito bem que ela estava ali. A morena desceu as escadas sorrindo e chorando ao mesmo tempo e apenas abraçou o pai forte.

****

Ligação on:
- Precisava mesmo desligar na minha cara? –Zachary reclamou assim que atendeu o celular.
- Desculpa amor, mas se eu não desligasse você não iria me deixar ouvir a conversa dos meus pais.
- Então?
- Tenho péssimas noticias. –Vanessa fingiu uma voz de choro.
- O que foi amor? –ele perguntou preocupado.
- A minha mãe bem que tentou mas não adiantou nada e eu embarco amanha mesmo pra Nova York.
- O que? Vanessa você ou melhor eles não podem fazer isso.
- Ela fez de tudo Zachary.
- Eu tô indo ai agora mesmo.
- Não vai adiantar muita coisa e pode ate mesmo piorar a situação.
- Foda-se, eu não posso perder você.
- Me liga assim que chegar?
- Ligo.
- Cuidado.
Ligação off:
A morena riu por conta do desespero dele. Maldade? Talvez mas ela queria ele, queria abraça-lo, beija-lo e falar que os dois finalmente estavam “livres” olhando nós olhos dele.
Já era tarde e Greg e Gina já dormiam e Vanessa desceu as escadas devagar evitando qualquer barulho, assim que pisou o pé na sala seu celular vibrou e ela correu para a porta sorrindo.
- Não tem viagem amanha né? –Zachary perguntou assim que viu a mesmo rindo.
- Não. –ela colocou a mão na boca evitando que uma risada mais alta ecoasse pela casa.
- Sua louca. –ele falou rindo e a puxando pelo braço selando seus lábios ao dela.







Hey Girls
Depois de séculos sem aparecer cá estou eu,mas esse negocio de enem acabou comigo,mas já estou de volta peço desculpas pela demora e tentarei postar sexta ok mas não é certeza
espero que gostem e comentem muitoo
bom é isso
até qualquer hora
muchos besos
xoxo

2 comentários:

  1. OMG QUE PERFEITO ♡♡♡♡
    Amiga vc arrasou com esse capítulo *-*
    Nem acredito que até q enfim eles vão poder ficar juntos,hehe
    E o que a Giovanna tá aprontando hein?! E com quem??? É o Austin??? Mas as Ashley também tá muito estranha
    Vou ter um filho de curiosidade aqui
    Posta mais amor, xoxo

    ResponderEliminar
  2. Nossaaaa esse informante só pode ser o Austin, que capitulo perfeitoooo. Postaaa maisss to super contente em saber que agora o zac e a Vane vao poder ficar juntos. Bjoss

    ResponderEliminar